organique blog

Dicas do Chef

Os benefícios da Cúrcuma

Renato Caleffi 07 / maio / 2015

Quem já leu o meu livro, Escolhas e Impactos – Gastronomia Funcional, participa de minhas aulas e conhece meus cardápios, sabe que sou grande defensor da especiaria cúrcuma, também conhecida como açafrão da terra. Eu utilizo em sopas, caldos, massas de crepes, antepastos, cozimento de massas, cozimento de frutas, compotas, risotos, molhos e até em sucos. Quer saber pouquinho mais todos os benefícios da cúrcuma, essa fabulosa especiaria? Continue lendo o post!

O que é cúrcuma?

o-que-e-curcuma
A cúrcuma foi relatada como alimento medicinal há cerca de 3.000 a.C.. Ela também foi muito utilizada pela medicina ayurvédica pelo seu poder purificador, digestivo e contra doenças, tais como: febre, infecções, artrite, disenteria, icterícia e problemas hepáticos. A cúrcuma também já foi consumido como chá, no século XVII. Ela é uma especiaria amarela obtida pelo processamento do rizoma seco da planta Curcuma longa, uma planta tropical da família do gengibre (Zingiberáceas), originária da Índia e Indonésia. No ocidente, é utilizada também na forma de corante alimentar, denominado E100, muito utilizado na fabricação de mostarda.

Para que serve?

para-que-serve
A cúrcuma é reconhecida cientificamente como alimento funcional preventivo do câncer, além de bloquear o crescimento de células cancerosas, induzi-las à apoptose e impedir a formação de novos vasos sanguíneos por angiogênese. O principal constituinte é a curcumina, pertencente ao grupo dos compostos curcuminóides. Além de sua propriedade anticancerígena, ela também possui outros benefícios como antitrombótica, hipocolesterolêmicas e antioxidantes. A cúrcuma possui baixa biodisponibilidade (absorção), no entanto, quando associada a pimenta, sua biodisponibilidade aumenta. A piperina garante a absorção da curcumina. Dessa forma, a mistura de especiarias chamada de curry ou masala passa a ser extremamente funcional, pois é composta de cúrcuma, pimenta e outras especiarias benéficas ao organismo. (Béliveau e Gingras, 2007)

Como devo usá-la?

como-devo-usa-la
Estudos indicam que o consumo diário de uma colher de chá de cúrcuma em sopas, molhos e outras preparações, garante poder funcional ao indivíduo.

A parte mais utilizada da cúrcuma é o seu caule, chamado de rizoma. Apesar disso, as folhas da planta também são utilizadas na preparação de chás. Para fazer uma infusão da cúrcuma, coloque uma colher de café do pó em 150 ml de água fervente e deixe repousar por cerca de dez minutos. Depois de morno, deve-se beber até três xícaras do chá por dia no intervalo das refeições.

Quais as contraindicações?

quais-as-contraindicacoes
A cúrcuma é contraindicada para pacientes que fazem a ingestão de remédios anticoagulantes e possuem obstrução das vias biliares devido à pedra na vesícula. Na gravidez ou lactação deve-se consultar o médico para a liberação do uso da planta.

Existe algum efeito colateral?

existe-algum-efeito-colateral
Ao ser utilizada em excesso, a cúrcuma pode causar enjoo e uma certa irritação no estômago. Caso você sinta esses sintomas, interrompa o uso e procure orientação médica.
Fonte: (Béliveau e Gingras, 2007)

compartilhe

Renato Caleffi

Renato Caleffi é o Chef do restaurante Le Manjue Organique. Formado pela Anhembi Morumbi, já passou pelas cozinhas do Martín Berasategui e Empório Siriuba. É referência nacional em gastronomia orgânica e funcional, professor e palestrante.

le manjue no facebook




Quer saber mais sobre como ter uma vida mais saudável?

Cadastre-se para receber nossos artigos sobre o universo da gastronomia orgânica e funcional, com dicas e receitas deliciosas do Le Manjue.



Ebook grátis: Como diminuir os resíduos dos agrotóxicos na alimentação